Uma das queixas mais recorrentes, nos consultórios dermatológicos, é a presença de melasma. Essa condição é caracterizada pela presença de manchas acastanhadas ou enegrecidas nas áreas mais expostas ao sol, como testa, buço e maçãs do rosto. Esse aumento acontece, principalmente, devido à exposição solar, à predisposição genética e aos hormônios. A gestação é outro fator de risco, afetando aproximadamente 50% das gestantes. 

O preenchimento fácil é uma opção cada vez mais escolhida. Pouco invasivo, pode ser tão eficaz quanto cirurgias plásticas. A perda do volume facial ocorre naturalmente com o tempo e é a grande responsável pelo surgimento de rugas e marcas de expressão, que causam desconforto e conferem aspecto cansado à face. Para recuperar esse volume, há o preenchimento facial com ácido hialurônico, capaz de retardar esse processo.

Nos últimos anos, cresceu o número de procedimentos estéticos disponíveis no mercado. Com tantas opções, é comum que as pacientes não saibam a diferença entre alguns métodos. O botox, por exemplo, facilmente é comparado ao preenchimento facial com ácido hialurônico, sem que se saibam as principais características de ambos. Porém, as formas de atuação e os resultados não são os mesmos, havendo especificidades próprias de cada um.